Alfred Kumalo: importante fotojornalista da África do Sul

Especiais

Conheça o trabalho de Alfred Kumalo, importante fotojornalista que registrou o regime de segregação racial na sul-africano, no foto-áudio reportagem transmídia realizado por Matheus Lemos e Victor Pupo, estudantes do 2º semestre do Curso de Jornalismo da ESPM-SP, sob orientação do Prof. Erivam de Oliveira.
Alfred Kumalo nasceu em Joanesburgo em 5 de setembro de 1930. Desde jovem demonstrou interesse em como a fotografia era algo impactante e tinha a capacidade de congelar momentos na história. Começou sua carreira jornalística em 1951, trabalhando como free lancer para o jornal africano Bantu World.
Kumalo ficou conhecido pelos momentos registrados durante o apartheid, regime de segregação racial que dominou a África do Sul entre 1948 e 1994. Amigo de Nelson Mandela, o fotojornalista registrou momentos do ex-líder na prisão e toda sua Ascenção política durante o combate ao apartheid.
Seu trabalho foi publicado em importantes jornais ao redor do mundo, entre eles o jornal americano The new York Times, e o britânico The Observer. Em seu pais também trabalhou na importante revista Drum.
Em 2002 com o objetivo de auxiliar os futuros fotógrafos de seu país, Kumalo abriu uma escola de fotografia em Soweto. Cursos de nove meses são oferecidos para treinar aqueles que não possuem boas condições.
Em 2004, o jornalista recebeu o prêmio da ordem sul-africana de Ikamanga por sua importante contribuição a fotografia documental e ao jornalismo da Africa Do Sul. No ano seguinte, em 2005, recebeu o prêmio Natnakaza do fórum sul-africano de editores nacionais, pelo fato de exibir jornalismo corajoso ao longo de sua carreira.
Alf, como era conhecido, morreu no dia 21 de outubro de 2012 de insuficiência renal. Sua morte foi capa de jornais e destaque em noticiários ao redor do mundo, mostrando sua enorme importância para o jornalismo.

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.