Ansel Adams: o mais importante fotógrafo de natureza do mundo

Conheça no foto-áudio reportagem transmídia, produzido por Ludmila Candal e Maria Gabriela Pace, estudante do 2º semestre do Curso de Jornalismo da ESPM-SP para a disciplina fotojornalismo.
Ansel Easton Adams foi nascido em São Francisco, na Califórnia, em 20 de fevereiro de 1902. Era filho de Charles Hitchcook Adams e Olive Bray. Foi extremamente dedicado ao piano durante sua adolescência e boa parte de sua vida adulta. Mas o seu amor pela natureza foi sua principal razão de seu envolvimento com a fotografia. Em 1916 realiza fotografias no Parque Nacional de Yosemite, numa viagem com a família, usando uma Kodak Nº 1 Box Brownie que ganhou de presente dos pais. Adams prometeu então que voltaria todo ano para lá até o final de sua vida. Realmente o fez, sendo assim suas fotografias mais conhecidas são as desse parque, principalmente as do grande monólito.
No ano de 1919 entra para o Sierra Club, o que foi essencial para o seu sucesso enquanto fotógrafo. Suas primeiras fotografias foram publicadas no ano de 1922, no boletim do clube, e teve sua primeira exposição individual na sede do Sierra Club no ano de 1928, em São Francisco. As fotografias dessas viagens, na década de 1920 permitiram que Adams ganhasse o bastante para sobreviver trabalhando como fotógrafo. Em 1934 Adams foi eleito para a diretoria do clube e foi reconhecido como o artista de Sierra Nevada e defensor do Parque Yosemite. A partir do ano de 1926, a cada verão, o Sierra Clube promovia viagens para Sierra Nevada e os registros que Ansel fazia ficaram cada vez mais famosos. Um deles, Face of Half Dome, em 1926 foi feito no Parque. Essa foto foi uma espécie de marco especial para o reconhecimento do trabalho fotográfico de Adams.
Ele dividiu e detalhou com rigor na sua série de três livros: a câmera, o negativo, a cópia o seu rigor técnico na produção fotográfica. Processo esse que começa com a escolha da câmera correta, com seus ajustes precisos em função daquilo que o fotógrafo realizou, em aprender a operar o equipamento de forma com que ele produza no negativo aquilo que o fotógrafo quer.
O ano de 1932 também é muito importante para Ansel Adams e para a história da fotografia. Indo em busca de uma fotografia enquanto arte pura, um grupo de fotógrafos funda o Grupo f/64, liderado por ele. A ideia havia surgido alguns meses antes de uma festa na galera de Weston, aonde discutiam o desenvolvimento de um novo rumo na fotografia que rompesse definitivamente com os laços pictóricos. Em uma referência a uma menor abertura de diafragma possível nas câmeras de grande formato, o nome sinalizava a mutua convicção de que a fotografia deveria celebrar e não disfarçar sua capacidade inigualável de colocar as coisas nos seus mínimos detalhes.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário