Euler Paixão: documentação com enfoque na etnofotografia

Confira no foto-áudio reportagem do Memórias do Fotojornalismo Brasileiro realizado pelos estudantes Eduardo Moreira e Nathalia Oliva – (1º semestre do Curso de Jornalismo da ESPM-SP), com orientação do Prof. Erivam de Oliveira, o trabalho transmídia sobre Euler Paixão, o fotojornalista especializado em etnofotografia.
Euler nasceu no dia 23 de setembro de 1958 na capital de São Paulo. Formou-se em Biologia no ano de 1984 pelo Instituto de Biociências da UNESP e começou a trabalhar com fotografia a partir de 1990. Participou de projetos de documentação fotográfica com enfoque na etnofotografia (Memória bairro de Santana / 1997), exclusão social na cidade de São Paulo (livro e exposição A fome em São Paulo / 2003) e a produção artesanal da indústria fumageira (Charutos do Recôncavo / 2008).
Atualmente, Euler realiza serviços para agências de foto na execução de pautas e dá aulas de fotografia básica e fotojornalismo em instituições e escolas de fotografia.
Ele escolheu trabalhar com fotojornalismo por poder estar em contato com o inusitado, com o cotidiano da cidade e com a emoção em poder captar a melhor foto. Atualmente, Euler gosta de fotografar a arquitetura das cidades e eventos corporativos.
Trabalhando como freelancer, Euler tem maior liberdade para escolher a melhor pauta, além de poder trabalhar para vários veículos e poder montar o seu horário comercial. No entanto, ele alerta que em certos momentos não há trabalho e é preciso estar disposto a vender seu produto.
Euler tem como inspiração o fotógrafo americano William Klein, por ele trabalhar com o apurado uso das distâncias focais das objetivas, motivos desfocados pelo movimento dos personagens e realizar trabalhos com iluminação pouco convencional.
Ao longo dos seus 27 anos de profissão, Euler diz que suas maiores dificuldades foram primeiras abordagens junto aos Editores de Jornais e não ter um material fotográfico que o deixasse satisfeito. Dessa forma, os seus primeiros trabalhos foram para revistas dirigidas a setores do comércio. Uma dica importante que ele da para alguém que quer seguir nesse ramo é ser persistente e paciente, pois uma hora tudo dará certo.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário