Alexader Rodchenko: fotógrafo construtivista e design russo

No foto-áudio reportagem transmídia, produzido por Stephanie Frasson, estudante do 2º semestre do Curso de Jornalismo da ESPM-SP para a disciplina fotojornalismo, Alexader Mikhailovich Rodchenko, nascido em 1891, na cidade de São Petesburgo, na Rússia. Seu pai, trabalhava num teatro, e sua mãe era lavadeira. No começo do século XX, se mudou para uma cidade da província, Kazán, no oeste do país, onde logo entrou para uma Escola de Arte.
Multifacetado, foi artista plástico, escultor, fotógrafo e designer gráfico, um dos fundadores do construtivismo e design moderno russo, movimento que surgiu após a Revolução Bolchevique. Um dos artistas mais versáteis dos anos 1920 e 30. Realmente mudou o espaço artístico, depois de Rodchenko, a arte moderna não mais foi a mesma.
Experimentou diferentes técnicas de expressão artística, estudando a pintura, fotomontagem e a fotografia em profundidade. Apesar das temáticas variadas, o estilo de Rodchenko demonstra algumas constantes: ângulos inusitados, formas em evidência e a utilização de figuras do dia-a-dia para compor as fotografias.
Como designer gráfico, foi dedicado à promoção da causa revolucionária, trabalhando em cartazes políticos e comerciais. Também fez cartazes para filmes, exercendo as funções de diretor gráfico e colaborador de revistas. Fez uso da fotomontagem, com layouts tipográficos de grande impacto e superfícies coloridas homogêneas, que resultaram em trabalhos memoráveis.
Ganhou notoriedade pelo uso da composição diagonal na fotografia, com ângulos extravagantes, muito de baixo ou muito de cima, jogos de sombra e luz. Antes do construtivismo nenhum movimento da arte moderna tinha colocado a função social da arte como uma questão política de forma tão explícita.
Em 1914, encontrou aquela que seria sua companheira por toda a vida, a artista Varvara Stepanova. Mudou-se para Moscou em 1915 e teve sua obra incluída em uma exposição organizada por Vladimir Tatlin em março de 1916.
Rodchenko foi Diretor do Departamento de Museus, no Governo Bolchevique, em 1920. Era responsável pela reorganização de escolas de arte e museus. Até a década 1930, ensinou nos estúdios Técnico-Artísticos mais elevados da Rússia.
Nos anos de 1930, com as mudanças que o Governo implementou nas regras da prática artística, se concentrou nas fotografias esportivas, imagens das paradas e outros movimentos coreografados. Entrou em conflito com a burocracia estalinista. Parou de fotografar em 1942, vivendo seus últimos vinte anos de vida na obscuridade e isolamento. Morto em 1956, não foi assassinado: mas silenciado e excluído.
Um dos casos de influência direta do construtivismo russo no design atual é o caso do grupo Franz Ferdinand, cuja imagem gráfica é baseada nos trabalhos de Rodchenko.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário