Pelo Mundo ESPM – Copa Mundo na Rússia – Islândia

Especiais

Erivam Oliveira

Pelo Mundo ESPM te leva à Copa da Rússia, com um especial sobre as 32 duas seleções que irão disputar a taça mais cobiçada do mundo. Conheça um pouco desse trabalho no foto-áudio reportagem feito por Marina Lahr e orientado pelo Prof. Erivam de Oliveira sobre a Islândia.
A Islândia, um dos 32 países que estarão presentes na Copa do Mundo de 2018. Popularmente chamada de a “Terra do gelo e do fogo”, a Islândia vem trilhando recentemente sua história no futebol. A mistura de vastas colinas vulcânicas, planaltos de lava secos e montanhas ameaçadoras, aliadas ao clima extremo, eram inóspitos, até há pouco tempo, para aqueles que imaginavam o futebol como um passatempo. O time nacional de futebol islandês, por exemplo, só veio a jogar em um gramado no ano de 1957 e o mundial desse ano, na Rússia, será a primeira participação da seleção islandesa na história das Copas.
Posicionada no que se chama de dorsal mesoatlântica, uma cadeia de montanhas submarinas gigantesca, a Islândia é um país nórdico europeu e seu território abrange a ilha de mesmo nome e algumas pequenas ilhas no oceano Atlântico. Exploradores gregos antigos, monges irlandeses e vikings nórdicos chegaram e passaram pela Islândia - alguns por acidente, outros em busca de paz ou novas riquezas. Cada recém-chegado tentou descrever a intensa beleza da terra - o sol, a neve e a grama – mas foi um viking, chamado Flokí, quem descobriu icebergs no país e chamou o lugar de "Ice Land", ou terra do gelo, e o nome do país assim permaneceu.
Menor país da história a jogar uma Copa do Mundo, com uma pequena população de 330 mil habitantes, a Islândia é muito conhecida por suas paisagens deslumbrantes. O país, que possui mais de 20 vulcões ativos, centenas de áreas geotermais e abriga a terceira maior geleira do mundo (depois da Antártica e da Groenlândia), é uma imensa biblioteca de informações para cientistas e quase um parque de diversões para os turistas. Sua capital, a charmosa Reiquiavique, está localizada no sudoeste da costa islandesa, é a maior cidade do país e abriga cerca de dois terços da população nacional. A cidade se tornou internacionalmente conhecida nos últimos anos devido à criação de tendências no mundo da música e vida noturna e seu centro urbano pode ser atravessado a pé em 30 minutos.
Para além do litoral habitável do país fica um deserto gelado e inóspito que cobre metade do território da Islândia. Enormes cavernas subterrâneas de gelo em expansão, vulcões dos mais imponentes, relaxantes piscinas de banhos termais, cachoeiras, gêiseres, praias de areia negra e campos de lava fumegante completam o impressionante cenário islandês. Uma das principais atrações turísticas do país é a Lagoa Azul. Sua água, que possui temperaturas médias de 38ºC, é rica em sílica e outros compostos minerais que levam muitos a acreditarem em possíveis efeitos terapêuticos. Além disso, a Islândia conta com um fenômeno natural espetacular e único. Explosões solares, ao entrarem em contato com o campo magnético terrestre, formam um incrível show de cores em direção aos polos. São as chamadas auroras boreais, ou “luzes do Norte”, que geralmente podem ser visualizadas durante o inverno, no período entre os meses de setembro e março, embora não existam garantias, uma vez que elas só aparecem sob certas condições meteorológicas, com um céu claro e temperaturas frias.
Apesar da pouca tradição no esporte, a Islândia vem se tornando uma grande sensação nos últimos anos. Após surpreender o mundo do futebol ao chegar às quartas de final da Eurocopa em 2016, com todos os seus atletas atuando fora do país, a seleção islandesa conseguiu sua classificação para a Copa do Mundo ao conquistar o primeiro lugar do Grupo I das eliminatórias europeias, deixando para trás seleções mais tradicionaid como a Croácia, a Ucrânia e a Turquia. No mundial da Rússia, a Islândia disputará partidas pelo Grupo D, que incluem a Croácia (classificada na repescagem), a Nigéria e a grande seleção Argentina, com quem fará seu primeiro jogo. Unindo os mistérios do país com a euforia de uma torcida apaixonada que promete invadir o território russo, a Islândia almeja surpreender novamente o mundo e deixar sua marca na história das copas.

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.