Pelo Mundo ESPM na Copa da Rússia – Coreia do Sul

Especiais

Erivam Oliveira

Pelo Mundo ESPM te leva à Copa da Rússia, com um especial sobre as 32 seleções que irão disputar a taça mais cobiçada do mundo. Conheça um pouco desse trabalho no foto-áudio reportagem feito por Marcelo Nogueira - estudante do 3º semestre do Curso de Jornalismo da ESPM-SP e orientado pelo Prof. Erivam de Oliveira sobre a Coreia do Sul.
No episódio de hoje, conheceremos a República da Coreia, também conhecida como Coreia do Sul. A Seleção Sul-Coreana de Futebol disputará seus três primeiros jogos contra Suécia, México e Alemanha. O país já participou de 10 copas do mundo e teve sua melhor participação chegando ao quarto lugar na Copa de 2002, quando foi anfitrião do evento junto ao Japão. Neste mesmo ano, a seleção brasileira foi vencedora, garantindo seu título de pentacampeão.
A capital sul-coreana Seul, é a cidade mais populosa e um dos principais centros industriais do país. A Região Metropolitana de Seul tem cerca de 24 milhões de habitantes, sendo a segunda aglomeração urbana mais populosa do mundo, atrás apenas da aglomeração urbana de Tóquio, capital do Japão. Outras cidades importantes são Busan, Incheon, Daegu, Daejeon, Gwangju e Ulsan.
A Coreia do Sul é a 13ª maior economia do mundo se encontra entre os países mais avançados tecnologicamente e um dos melhores em comunicações, sendo também um dos líderes globais na produção de aparelhos eletrônicos, como telefones celulares.
Apesar da Coreia ser oficialmente uma democracia de estilo ocidental desde a fundação da república, as eleições presidenciais sofreram grandes irregularidades que só terminaram em 1987, quando ocorreram as primeiras eleições diretas e o país passou a ser considerado como uma democracia multipartidária.
A maioria dos sul-coreanos são cristãos e budistas. Outras religiões praticadas no país incluem o islã e outros novos movimentos religiosos, como o jeungismo, o daesunismo, o cheondoísmo e o budismo won. A liberdade de culto, atualmente, é garantida pela constituição do país e não existe nenhuma religião de estado.
O idioma oficial da Coreia do Sul e o mais falado por seus habitantes é o coreano. A língua tem o seu próprio alfabeto, o hangul, que foi inventado ao redor do século XV. Os alfabetos hanja, utilizado na China, e o latino são usados dentro de alguns textos em coreano, uma prática mais usual no sul do que no norte.
O coreano também é idioma nacional da vizinha Coreia do Norte, entretanto alguns aspectos, como a pronúncia, ortografia, gramática e vocabulário se diferem entre os países. O inglês é usado como segunda língua pela maioria da população, além de ser obrigatório nas escolas.
A educação no país é considerada indispensável e um dos principais assuntos do governo. Com tecnologia extremamente avançada, a Coreia foi o primeiro país a equipar suas escolas primária e secundárias com Internet, criando ainda os primeiros livros digitais, distribuídos gratuitamente para toda a rede de ensino.
A Coreia do Sul é um dos maiores produtores de energia nuclear do mundo, correspondendo a cerca de 45% da produção de energia do país. Sendo também um dos primeiros pesquisadores no assunto, a Coreia exporta reatores para países como Emirados Árabes e Argentina
A cultura tradicional da Coreia do Sul é compartilhada com sua vizinha Coreia do Norte. Entretanto, após a divisão da península no final da Segunda Guerra Mundial, suas culturas contemporâneas se distinguiram. O Ministério da Cultura e do Turismo coreano promovem eventos que abrangem tanto a cultura tradicional quanto a cultura mais moderna.
A Coreia tem se distinguido tanto culturalmente que sua música tem se espalhado pelo mundo. O famoso K-POP está cada vez mais popular entre os jovens, principalmente no Brasil. Isso mostra que, apesar das influências que recebe de seus países vizinhos, como da China, o país está criando produtos com características próprias que o representem.

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.