Pelo Mundo ESPM na Copa da Rússia – Irã

Especiais

Erivam Oliveira

Pelo Mundo ESPM te leva à Copa da Rússia, com um especial sobre as 32 duas seleções que irão disputar a taça mais cobiçada do mundo. Conheça um pouco desse trabalho no foto-áudio reportagem feito por Ariel Serafim e orientado pelo Prof. Erivam de Oliveira sobre o Irã.
Oficialmente reconhecido por República Islâmica do Irã e anteriormente conhecido como Pérsia, é um país localizado na Ásia Ocidental.
Ao contrário do que muitos pensam o Irã não é a Arábia Saudita, mas sim um país com total influência islâmica. Em 1979 houve uma revolução, que criou um regime religioso no país e muita coisa mudou com o comando dos aiatolás.

O Irã dono de lindas paisagens exuberantes e pontos turísticos famosos e históricos, o mais famoso entre eles é Persepolis, uma cidade Histórica em ruinas datada nos meados de 512 a.C.
Muito frequentada pelos turistas a torre Azadi marca a entrada da capital do país Teerã, construída no ano de 1971 em comemorações dos 2.500 anos do Império Persa.
O que mais encanta os turistas são as habilidades incríveis de detalhamento de tapetes persas no Museu do Tapete do Irã, o local geralmente costuma lotar de turistas.
Há também belas mesquitas, que chamam atenção com a simetria dos mosaicos e a combinação de cores uma mais linda que a outra, e a mais conhecida de todas é a do Sheikh Lotfollah que fica na Província de Ispaão, município de Isfahan

As mulheres hoje em dia fazem coisas rotineiras de uma vida comum como dirigir, votar, trabalhar, podem se divorciar e ter a guarda dos filhos. Após a Revolução de 1979, foi instituído o uso obrigatório do chador (tipo véu preto que cobria o corpo, deixando apenas o rosto a mostra) e com o passar dos anos a lei começou a pegar mais leve nas vestimentas, podendo utilizar calças de todos os tipos que cubra até o tornozelo com uma blusa ou camisa que cubram as curvas do corpo e o hijab (lenço que tampa os cabelos) para todas as mulheres iranianas e aquelas que estiverem de passagem por lá também.

Na maior parte do país o clima predominante é bastante árido subtropical e tropical de altitude-na-região-de-Zagros.
Tem uma área florestal com 15 mil km². Nas áreas desérticas e semidesérticas predomina a vegetação xerófita (adaptada à seca). A flora só é abundante na região do mar Cáspio e nos vales dos rios.

A Culinária do Irã pode-se considerar uma mistura de características e estilos culinários originários de todas regiões do oriente médio. Muito apreciado na gastronomia desse país é o caviar, conhecido internacionalmente. Na cozinha sempre há pão (existem diversos tipos deles) e verduras frescas. O arroz é um elemento-imprescindível nos pratos, assim como o sal comum, a pimenta e o sumagre (uma especiaria suave). O mais usual é que se sirva toda a comida de uma só vez, sem uma ordem pré-estabelecida, mas é costume comer primeiro os pratos mais fortes e depois os mais leves. A especiaria mais conhecida no Irã é o sumagre, que costuma ser um acompanhante da maioria dos pratos iranianos.
A cozinha iraniana contém várias e diferentes receitas muito sofisticadas que empregam ervas tais como a hortelã, o coentro e outras.

O futebol chegou ao Irã na primeira guerra mundial com o napoleão, quando os funcionários das embaixadas europeias instaladas no país passaram a praticá-lo. A seleção disputou sua primeira partida internacional contra o Afeganistão em 1941 com um placar de 0 - 0.
O Irã conseguiu a proeza de vencer Copa da Ásia três vezes seguidas (1968, 1972 e 1976) e terminou em terceiro quatro vezes. O Irã nunca ganhou uma copa do mundo da FIFA.
Conseguiu pela 2ª vez consecutiva a classificação para a Copa do Mundo de 2018, no dia 12 de junho de 2017, se tornando a 3ª seleção qualificada para o torneio e a 2ª através das Eliminatórias, só atrás do Brasil que obteve sua classificação em 29 de março.

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.