Sérgio Amaral – documentação da política e dos Kalungas de Goiás

O Memórias do Fotojornalismo Brasileiro apresenta nessa edição o repórter fotográfico Sérgio Amaral que é repórter fotográfico em Brasília.

Sérgio trabalhou em inúmeros jornais e, entre eles, o Jornal da Tarde – Estadão, Jornal do Brasil (JB) e no Correio brasiliense. Para ele, o ofício do fotojornalismo encontra-se no enxergar o pequeno com grande simpatia.

Sérgio Amaral, dedica-se à profissão de fotojornalista a 40 anos e, em 1992, ganhou o prêmio Esso de jornalismo com a foto que flagrou um rapaz cara-pintada que enfrentava a chutes a Cavalaria da Polícia Militar. A cena ocorreu durante uma manifestação de estudantes pelo impeachment do presidente Fernando Collor de Mello, hoje senador por Alagoas.

Hoje, Sérgio Amaral atua em Brasília, atendendo clientes na área institucional, cobrindo eventos e fazendo fotos de estúdio. Ele ainda colabora com jornais e revistas e trabalha na fotografia do STJ – Supremo Tribunal de Justiça.

Paralelamente, Sérgio desenvolve um projeto pessoal de documentação dos Kalungas de Goiás, que vivem no Quilombo Vão de Almas. Seu objetivo é publicar um livro sobre o assunto e montar uma exposição

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário