Ainda dá tempo! Doe sangue na semana nacional promovida por instituto

Edson Capoano

Medo de agulha, restrições por lei e falta de tempo estão entre as causas dos vazios nos bancos de sangue. (foto: Instituto Pró-Sangue)

No próximo sábado, dia 25 de novembro, será celebrado o Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue. Por isso, o Instituto Pró-sangue, que coleta e fornece sangue a hospitais de São Paulo, está promovendo a Semana do Doador de Sangue até amanhã, com o objetivo de restabelecer o estoque de sangue nos hospitais, que estão com menos de 40% da sua capacidade.

A semana do Pró-sangue ocorre do dia 21 ao 25 de novembro, nos postos Clínicas (Av. Dr. Enéas Carvalho de Aguiar, 155, 1º andar) e Dante Pazzanese (Av. Dante Pazzanese, 500). Para atrair doadores, a instituição trouxe diversas atrações, que foam desde shows musicais e stand ups até espaços destinados a alimentação, com doces e salgados. Para quem deseja doar sangue, os postos funcionarão de segunda à sexta-feira, das 8h às 16:30.

Em dados recentes do Ministério da Saúde, foi apontado o índice de doadores no Brasil não chega a 2%, ainda que o número de pacientes que necessitam de transfusão seja grande. A maior responsável pelas campanhas de doação de sangue no Brasil é a Pró-Sangue, que arrecada cerca de 3,7 milhões de bolsas de sangue por ano.

A estudante de medicina, Juliana Faleiro, de 24 anos, é doadora de sangue e conta que seu interesse em doar surgiu pela vontade de ajudar alguém, junto da facilidade, já que o centro acadêmico da faculdade os levou até o posto de doação. Na opinião da estudante, a causa do baixo número de doações não é pela falta de interesse, mas por causa de obstáculos diários, como a falta de tempo.

“Mais incentivo para jovens, esse não existe dentro das faculdades. Na minha mesma, o incentivo só existe por causa da liga de Hematologia”, disse a estudante sobre o que ela acredita que pode ser feito para estimular mais doações. Outro fator que ajudaria, segundo ela, seria a construção de mais postos de coleta, já que o único em sua cidade fica muito longe de sua casa.

Na ESPM, a campanha de doação de sangue vem sendo incentivada pela Espm Social. O projeto mais recente realizado na faculdade foi o Doação de Sangue, A vida por um fio. A campanha recolheu sangue dentro da universidade no último dia 31 de outubro, de alunos e também de não alunos.

Marina Mauer, que faz parte da equipe de projetos da ESPM social, conta que apenas 78 pessoas, entre alunos e funcionários, se disponibilizaram a doar e desses, 12 não estavam aptos. Para ela, esse é um número razoável, já que o número de pessoas com restrições, como tatuagens e drogas, dentro da faculdade é muito grande. “Não sei se algo poderia ser feito porque é uma questão de restrição por lei mesmo, então não é tão fácil de resolver”, diz Marina.

 

Por Giovanna Dagios (2o semestre)

 

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.