Cartas na Mesa: Adriana Garcia

Geral

Paulo Ranieri

Texto: João Gabriel Freiria, 1º semestre de Jornalismo

 

A jornalista Adriana Garcia. Foto: Thales Kunsch.

Adriana Garcia é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo, em 1993. Em 2007, concluiu sua segunda graduação, desta vez no curso de História, na Universidade de São Paulo (USP). Durante pesquisa de mestrado, estudou e se aprofundou em “Mercado e Tecnologia”, também na USP, em 2004. De 2012 a 2013, participou do projeto de Aceleração de Jornalistas no Empreendedorismo na Universidade de Stanford.
Adriana iniciou no mercado de trabalho quando prestou o curso da Editora Abril. Em 1999, surgiu uma oportunidade para traduzir e adaptar o conteúdo da agência Reuters para o serviço em português. A partir daí, em sua carreira, passou pelas funções de editora, repórter e correspondente.
A jornalista, além dos conhecimentos em mídia digital, tem o foco empreendedor. Em 2013, tornou-se cofundadora da Empresa OrbitaLab, grupo que presta serviço de curadoria de conteúdo sobre tecnologia, empreendedorismo e inovação. A profissional atua em outra parte do grupo, a ObitalMidia, não tão voltada para negócios, mas para o atendimento de startups e pessoas que querem empreender em jornalismo.
Adriana, atualmente, é também diretora do Projor – Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo, organização que tem como foco o estímulo do jornalismo local. Adriana foi a diretora de comunicação dos Jogos olímpicos e Paraolímpicos do Rio 2016 e atuou por dois anos no cargo, desde a preparação até o fim dos jogos.
Tecnologia e mídia digital fazem parte da vida de Adriana desde antes do início de sua carreira. Ela afirma ter entrado no meio digital no começo da internet e ter visto futuro em tudo isso. Quando perguntada sobre o futuro das agências de notícias, é taxativa. “Em breve teremos redações mais enxutas, como antigamente, mas com mais profissionais de outras áreas como tecnologia, design e marketing. E eles vão construir o conteúdo juntos”, diz.
Por estar ligada a mídias digitais e empreendedorismo no seu dia a dia, além do seu vasto conhecimento como jornalista, Adriana também está ligada ao jornalismo de dados, um dos assuntos discutidos no programa Cartas na Mesa, uma parceria do curso de Jornalismo da ESPM com o Observatório da Imprensa. Ela debateu o tema jornalismo digital com Natália Mazotte, no dia 15 de março.

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.