Cartas na Mesa: Carlos Eduardo Lins da Silva

Geral

Paulo Ranieri

Carlos Eduardo Lins da Silva é graduado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica (PUC/SP), em 1973, com mestrado em Comunicação pela Universidade do Estado de Michigan (EUA), obtido em 1976. Possui doutorado em Comunicações pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), título conquistado em 1983.

Começou a carreira de jornalista em 1971, no Diário de S.Paulo. Na Folha de S.Paulo, trabalhou como repórter, editor, secretário de redação, diretor-adjunto de redação e correspondente internacional em Washington. Foi âncora no programa Roda Viva, da TV Cultura, e ombudsman da Folha de S. Paulo. Atualmente, é membro associado do Projor (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo) e compõe o corpo editorial dos periódicos Revista de Administração da Universidade de São Paulo (desde 2004), Revista Política Externa (desde 2001) e Comunicação e Saúde (desde 1999).

Foi correspondente internacional por três vezes, todas nos Estados Unidos. Em 2013, foi entrevistado no Programa do Jô pela publicação de seu livro sobre o tema, Correspondente internacional, da Editora Contexto, em que explica com detalhes o que fazem os profissionais dessa área. Quando Jô comentou sobre o lado aventureiro que costuma existir nos correspondentes, Carlos Eduardo brincou: “Não foi meu caso”. Ele explicou que seu estilo é de um jornalismo menos audacioso, porém enalteceu a coragem de colegas que superam o medo ao cobrir eventos catastróficos como guerras e desastres naturais.

Sua vida profissional continua tão intensa e atarefada quanto a de seus colegas: na academia, atuou como professor visitante em diversas instituições, como a Universidade de Católica de Santos, Fundação Armando Álvares Penteado (FAAP), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Metodista de São Paulo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), no curso de pós-graduação da ESPM e em universidades dos Estados Unidos. Foi professor pesquisador na Woodrow Wilson International Center for Scholars (na qual tem o título de “global fellow”), de 1987 a 1988. Atualmente, trabalha como professor colaborador do Instituto de Relações Internacionais da Universidade de São Paulo e como presidente do conselho acadêmico do Instituto de Estudos Econômicos e Internacionais da Unesp. Tem larga experiência na área de Comunicação, com ênfase em Jornalismo e Relações Internacionais.

Carlos Eduardo Lins tem 29 artigos em periódicos publicados em seu nome. Por seus trabalhos acadêmicos, foi laureado com o prêmio Maria Moors Cabot, da Universidade de Columbia, em 1991, e o prêmio Luiz Beltrão de Ciências de Comunicação, em 2003. É autor de oito livros, e seu nome também consta em dezenas de outras obras, seja como coautor, organizador ou coordenador.

No último dia 2 de abril, em coluna no Jornal da USP, comentou que só a imprensa independente é um remédio eficiente para garantir a democracia e a cidadania, e superar o desafio crescente das notícias fraudulentas no campo da ética e do jornalismo.

Foi convidado a participar, no dia 1º de março, do programa Cartas na Mesa, uma parceria entre a ESPM-SP e o Observatório da Imprensa. Na ocasião, Lins da Silva e Eugênio Bucci discutiram sobre questões éticas no jornalismo contemporâneo.

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.