Empreendedorismo sustentável é tema do Diálogos CEDS

Campus

Portal de Jornalismo

Giullia Reggiolli (1º semestre)

Na quinta-feira, 3 de outubro, a ESPM-SP foi sede de mais um Diálogos CEDS, iniciativa do Centro ESPM de Desenvolvimento Socioambiental. Desta vez, a mesa teve como objetivo discutir iniciativas para o empreendedorismo sustentável, contando com a presença de convidados que falaram, por exemplo, sobre projetos em moda ou alternativas para o lixo.

Dentre os trabalhos apresentados, o projeto Ecoarts mostrou como é possível aproveitar o uso de resíduos da floresta amazônica, como sementes não germinadas, transformando-as em peças de joalheria. Monica Miguel, integrante do projeto, explicou que o lucro arrecadado com a venda das joias é revertido para o reflorestamento da Amazônia. A inciativa, segundo ela foi espontânea: “A gente nunca parou para ver o mercado ou alguma estatística. A gente só foi lá e fez”.

O debate continuou com Mariana Chaves, gerente de comunicação do Fashion Revolution, um movimento global nascido na Inglaterra após o desabamento de um prédio. O projeto hoje conta com parcerias para levantamentos associando moda, sustentabilidade e representatividade. Mariana destaca que os pilares da iniciativa são a curiosidade, a descoberta e a ação, afirmando ainda que ser curioso é uma boa maneira de começar a mudar e buscar alternativas.

Eduardo Pereira, ex-aluno da ESPM, e, hoje, analista de mídias pagas da empresa Eureciclo, foi o terceiro a falar. A corporação surgiu em 2014 para mudar o cenário de emissão e destinação do lixo, atuando com a certificação de garantia para as empresas de que as embalagens produzidas voltarão para a cadeia produtiva no futuro. O selo eureciclo atesta a compensação ambiental das embalagens plásticas produzidas pelos parceiros que o possuem, como explica Eduardo.

Outra iniciativa foi o Un-moda sustentável, com a presença de Mariana Villaça, sócia do projeto que “co-cria” soluções inovadoras para estratégia, conteúdo e ferramenta nas indústrias da moda. Mariana contou sobre o lançamento da Green Design, mercado de curadoria específica da sustentabilidade para pequeno e grande produtor.

O evento foi encerrado com uma roda de conversa entre os debatedores e a plateia. Sobre moda e sustentabilidade, Monica reforçou que “a sustentabilidade, para virar uma força, precisa de parcerias, sociedade civil engajada, governos engajados”. Eduardo completa ao dizer que é necessário estar aberto a conversar com as pessoas, pois sempre podemos aprender mais.

 

Fotos: Enzo Almeida (1º semestre) e Pedro Trigo (2º semestre)

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.