Pele negra tem um fator de proteção natural, diz especialista

Dermatologista especialista em pele negra, Katleen Conceição. Foto: Arquivo pessoal

Dermatologista especialista em pele negra, Katleen Conceição. Foto: Arquivo pessoal

 

A dermatologista Katleen Conceição é conhecida por ser a única do Brasil especializada em pele negra e, embora atue no Rio de Janeiro, possui pacientes de outros países como Angola e Suíça. Formou-se e especializou-se ao longo da vida e conta com cursos de atualização tanto na Europa quanto nos Estados Unidos.

“A pele negra apresenta uma maior quantidade de melanina, então as pessoas têm uma ideia de que não precisa de filtro solar e isso é um erro, porque ela mancha com mais facilidade”, disse, complementando com o fato de que sempre sugere aos seus pacientes o uso do protetor solar.

Embora o indivíduo negro tenha uma menor probabilidade de adquirir o câncer de pele, ele não está livre da doença, ainda mais com o aumento do aquecimento global. A dermatologista completou que um hábito que deveria estar na rotina do brasileiro é de, além de utilizar o filtro solar de três em três horas, ir ao dermatologista uma vez ao mês.

Katleen afirmou também que, embora o couro cabeludo do negro seja mais oleoso, os fios de cabelo não possuem a mesma oleosidade, o que os fazem mais quebradiços. A pele negra, por possuir a deficiência de uma enzima, tende a ter queloide (que ocorre após traumas como marcas de cirurgia, acne, queimadura, vacina ou ferimentos) e cicatrizes hipertróficas.

A dermatologista ainda desmistificou a ideia de que a “pele negra é menos suscetível ao envelhecimento” ao dizer que é uma pele que naturalmente tem um fator de proteção natural, então ela acaba não envelhecendo com tanta frequência, ela apenas aparenta menos.

No ano de 2015, Katleen foi convidada para o Primeiro Encontro de Beleza Negra do Youtube, realizado em São Paulo, onde ministrou uma palestra sobre autoestima e beleza. A médica disse ainda acreditar que todas as mulheres negras sempre estiveram empoderadas, mas que apenas não tinham tanta proporção na mídia e hoje também existem mais negros representativos como o Lázaro Ramos, Thaís Araujo, Cris Vianna e Preta Gil trazendo mais visibilidade à beleza negra.

Ana Paula Oliveira (1º semestre)

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário