Universitários repercutem agressão e expulsão de Marcos do BBB17

  • Edson Capoano
  • 13/04/2017

Marcos e Emilly discutem na casa do Big Brother Brasil. (Foto: Reprodução da TV)

Marcos e Emilly discutem na casa do Big Brother Brasil. (Foto: Reprodução da TV)

 

Na última segunda-feira, 10, o apresentador Tiago Leifert anunciou a expulsão de Marcos Harter do BBB17. A decisão foi tomada baseaando-se nas regras do programa, que proíbem agressão física e no inquérito aberto pela Polícia Civil do Rio de Janeiro para apurar suposta lesão corporal à participante Emilly Araújo.

Ao vivo no programa, Leifert declarou a Rede Globo conversou com advogados, especialistas e psicólogos para tomar a decisão. “Conversamos muito para tomar uma decisão correta, justa. Na conversa de hoje, ficaram comprovados indícios de agressões físicas”, explicou o apresentador ao vivo no programa.

A delegada Márcia Noeli, responsável pelo caso, disse em entrevista ao G1 que as imagens exibidas no fim de semana, de Marcos intimidando Emilly e gritando com o dedo levantado, já configuram violência psicológica, porém seria necessário esperar denúncia da vítima. Porém, “quando surgem as imagens em que a moça reclama que o rapaz a machucou, o caso muda para lesão corporal, em que não é necessário aguardar a vítima se manifestar”, completou a delegada em entrevista.

Na manhã desta quarta-feira, 12, o médico esteve na Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, das 11h as 14h, para prestar depoimento. Marcos não deu entrevistas para os jornalistas. Porém, na terça-feira, 11, o ex-participante divulgou uma carta aberta em uma rede social, na qual diz que jamais teve “a intenção de machucar física ou emocionalmente uma pessoa pela qual nutri tanto carinho e afeto”. Além disso, pediu desculpas a todos os envolvidos e ao Brasil.

Repercussão

Aline Nunes, primeiro semestre de publicidade e propaganda da ESPM-SP, apoia a expulsão e acredita que a emissora não o fez antes pois estava ganhando audiência com o acontecimento. Giovanna, terceiro semestre do mesmo curso, também concorda com a expulsão de Marcos. “A Globo estava passando uma imagem de que eles concordam com o que acontece na casa de muita gente”, concluiu. Caio Castilho, aluno do terceiro semestre de jornalismo, concorda com a abertura do inquérito. “Qualquer pessoa que visse a cena na rua pensaria que ele ia agredir ela fisicamente também”, disse o estudante.

O Big Brother Brasil 17 termina hoje, quinta-feira. Emilly está na disputa contra Vivian e Ieda. Na próxima segunda-feira, dia 17, a participante Emily deve ir à delegacia dar o seu depoimento. (Assista a vídeo com parte da briga entre o casal durante o programa em um vídeo do Youtube).

 

Por Guilherme Soria e Mariana Netto (1º semestre)

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário