Crise de representatividade é tema do ESPM no Ar especial

O telejornal experimental ao vivo, ESPM no AR, traz uma edição especial sobre o momento político brasileiro e a crise de representatividade. Os apresentadores Nathália Matos e Matheus Martins, no estúdio, conduziram dois repórteres ao vivo, cinco reportagens e três entrevistados. O entrevistado do primeiro bloco foi o antropólogo Eduardo Viveiros; no segundo bloco, Marco Aurélio Martonrelli, advogado; e no terceiro bloco o jornalista e documentarista, Guilherme Machado. Além disso, Isabela Afonso coordenou a participação do internauta ao vivo. A direção ficou a cargo da aluna Juliana Aguiar Azevedo. O programa discutiu o momento político atual, a polarização política, a descobertura da mídia e a educação como uma saída para uma participação efetiva. O programa é um produto jornalístico laboratorial desenvolvido por alunos do 4º semestre de jornalismo da ESPM-SP. Eles participam e tomam todas as decisões editoriais desde a pauta até o fechamento do telejornal. Assim, colocam em prática o que aprenderam na teoria e vivenciam a produção de um telejornal. O telejornal laboratório faz parte da disciplina Produção e Edição em TV II, ministrada pela professora Ma. Heidy Vargas.

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário