Cinemateca homenageia estúdio russo com mostra de filmes

Região

Cena do filme "Lenin em outubro", de 1938, que será exibido na Mostra da Cimenateca. (Foto: divulgação)
Cena do filme "Lenin em outubro", de 1938, que será exibido na Mostra da Cimenateca. (Foto: divulgação)

Com uma mostra de filmes russo, a Cinemateca Brasileira homenageia o estúdio de criação Mosfilm que, em 2015, completa noventa anos. Criado em 1924 – mesmo ano da morte de Vladmir Lenin –, a Mosfilm produziu mais de três mil filmes feitos desde a União Soviética até os dias de hoje. O estúdio continua na ativa durante governo de Vladmir Putin e mantém o status de maior produtora de cinema e televisão da Rússia (http://www.mosfilm.ru/eng/main.php).

A mostra trará onze filmes de dez diretores russos, formando uma linha do tempo dos anos 20 até a atualidade. O estúdio sobreviveu ao fim da URSS e à crise política e econômica dos anos 90. Por isso, o Mosfilm traz a história da Rússia através dos filmes nos seus noventa anos de existência e ainda é considerado o estúdio de criação mais antigo do mundo.

Na época da URSS, o Mosfilm recebeu o prêmio de maior importância de sua área, a Ordem de Lênin, pela quantidade de obras bem-sucedidas. Também nessa época, o Mosfilm era o maior estúdio de filmes na Europa.

Entre os filmes que serão exibidos na amostra estão obras primas como “Linha Geral”, de Sergei Eisenstein, feito em 1929, e “Tigre Branco”, de Karen Shakhnazarov, produzido em 2012.

 

Serviço

Mossfilm 90 anos

3 a 9 de dezembro, das 16h às 21h30

(11) 3512 - 6111

Cinemateca.gov.br

Entrada gratuita

Sinopse dos filmes

1 . Linha Geral (1929), de Sergei Eisenstein

O diretor toma a coletivização da agricultura – medida comum na antiga União Soviética – para mostrar o quanto uma desnatadeira e um trator podem mudar os pensamentos das pessoas.

2. Às Seis da Tarde Depois da Guerra (1944), de Ivan Pyriev 

Musical sobre dois amantes separados pela II Guerra Mundial que decidem se encontrar no Dia da Vitória da Rússia (quando a União Soviética marcha sobre Paris e obtém a rendição da Alemanha sobre Paris, em 9 de maio de 1945).

3. Sonhos (1993), de Aleksandr Borodyanskiy e Karen Shakhnazarov

No final do século XIX, quando o país ainda vivia sob a monarquia czarista, uma aristocrata tem sonhos nos quais é transportada à Rússia pós-soviética.

Renata Geraldo (2o semestre)

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.