O futebol também é das mulheres

Geral

Portal de Jornalismo

Tatiana Carvalho (1º semestre)

Com a Copa do Mundo em 2019, o futebol feminino ganhou visibilidade em diversos países, inclusive no Brasil. Esse evento fez com que a Confederação Brasileira de Futebol passasse a investir mais nesse segmento, trazendo melhora nas categorias profissionais. Como consequência, as categorias amadoras também se desenvolveram, trazendo mais visibilidade para times como o Joga Miga.

O Joga Miga é uma iniciativa que aborda o futebol para mulheres em diversas frentes por meio de portal de notícias, redes, ferramentas como o Mapa do Futebol Feminino e nosso braço social que são treinos de futebol para mulheres.

Carna Miga Foto: Joga Miga

A intenção do Joga Miga, segundo Nayara Perone, CEO do projeto, é incentivar mulheres a jogar futebol e também fornecer um lugar para aquelas que já jogavam, mas tiveram que parar por falta de opções para praticar esse esporte. “No entanto, atualmente, essa equipe é também uma empresa que possui um grande projeto social, a turma Anjo, criada para ajudar mulheres que não tem condição de pagar por uma aula de futebol”, conta.

Além de ter um importante papel social, o Joga Miga também incentiva a mulher a se inserir no contexto de competição, com seus campeonatos internos, os quais envolvem todas as turmas e trazem desafios para as mesmas.

Com todas as ações e estímulos, o time transforma vida de muitas mulheres por meio do esporte. “O Joga Miga foi muito positivo para a minha vida, para mim é muito legal ter amigas mulheres que jogam bola toda semana“, diz Gabriela Nogueira, jogadora que participa do projeto. Ela também afirma que normalmente as mulheres abandonam o futebol conforme crescem e o time permite um espaço para voltar à prática.

 

Deixe Seu Comentário

*Preenchimento obrigatório.